Das 125 estações de BRT do Rio, 56 estão fechadas. Veja a lista

Vandalismo, roubo de equipamento e falta de fiscalização. O que era para ajudar no deslocamento dos cariocas se tornou um transtorno não só no que diz respeito à mobilidade urbana. Virou questão de segurança pública. Das 125 estações de BRT, 56 estão atualmente fora de serviço, ou seja, 44,8%. Dessas, 21 estão fechadas há mais de dois anos por causa da violência nas regiões em que estão. Outras 35 pararam mais recentemente, na pandemia. E quem sofre, como sempre, é o passageiro.

Veja a lista das estações que não estão funcionando:

BRT Transcarioca — Praça do Bandolim, Recanto das Palmeiras, André Rocha, Pinto Teles, Vila Queiroz, Marambaia, Vila Kosmos, Praça do Carmo, Ibiapina, Rede Sarah, Santa Luzia, Guaporé, Cardoso de Moraes, Olaria, Pedro Taques, Divina Providência, Arroio Pavuna e Otaviano (fechada desde 2018).

BRT Transolímpica — Catedral do Recreio, Tapebuias, Outeiro Santo e Minha Praia.

BRT Transoeste — Riomar, General Olímpio, Cajueiros, Vendas de Varanda, Embrapa, Dom Bosco, Recanto das Garças, Guiomar Novaes, Nova Barra, Benvindo de Novaes, Guignard, Gelson Fonseca, Golfe Olímpico e Bosque da Barra.

Terminais fechados na Cesário de Melo — Cesarão I, Cesarão II, Cesarão III, Vila Paciência, Três Pontes, Cesarinho, 31 de Outubro, Júlia Miguel, Parque São Paulo, Cosmos, Icurana, Vilar Carioca, Inhoaíba, Ana Gonzaga, São Jorge, Pina Rangel, Parque Esperança, Candido Magalhães, Gramado e Prefeito Alim Pedro, todas fechadas desde 2018.

Fonte: Extra